Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

» Dissertações

 

Título Cinematografia Indígena: A experiência social sob o foco da cultura Guarani-Kaiowá
Autor Cid Nogueira Fidelis
Orientador Profª Drª Márcia Gomes Marques
Banca Profª Drª Rosana Cristina Zanelatto Santos e Prof. Dr. Hélio Augusto Godoy de Souza
Data 31/08/2015
Resumo A proposta deste trabalho é analisar as representações sociais nos conteúdos referentes aos trabalhos cinematográficos Brô Mcs e Jaguapiré na luta, produzidos pela etnia Guarani-Kaiowá, idealizado através do projeto AVA MARANDU. Esse projeto desenvolveu cursos de capacitação de produção cinematográfica em aldeias de Mato Grosso do Sul, nos quais se produziram,roteirizaram e filmaram dez filmes curtas metragens no ano de 2010. Esta pesquisa visa compreender as representações, os elementos de autenticidade, as marcas de preservação da identidade étnica indígena através da produção desses audiovisuais e seus desdobramentos, bem como debater a
forma marginal de cinema como ferramenta de resistência cultural. Na análise dos trabalhos fílmicos, destaca-se o processo de mediação dos veículos comunicativos, nocaso o cinema, como ferramenta de afirmação, divulgação e preservação da cultura brasileira. Para tanto, são discutidos os conceitos de construção e representação social e cultural nos meios de comunicação como lugar de produção e reafirmação das identidades sociais. O cinema indígena produzido no projeto AVA MARANDU deu a ver que os índios possuem uma cultura rica, que não são uma civilização “congelada” e estão abertos a empréstimos tecnológicos e hibridação cultural; que não podem ser
vistos como povos primitivos que ficaram no passado.
PALAVRAS-CHAVE: Cinema Indígena; Guarani-Kaiowá; Ava Marandu;
Representação Social.
Arquivo
 Cinematografia Indígena – A experiência social sob o foco da cultura Guarani-Kaiowá

 

Título Audiovisual Autoral dos Povos Indígenas de Mato Grosso do Sul – mapeamento e analise
Autor Miguel Angelo Corrêa
Orientador Prof. Dr. Álvaro Banducci Junior
Banca Prof. Dr. José Francisco Sarmento Nogueira;  Prof. Dr. Antonio Hilário Aguilera Urquiza
Data 20/08/2015
Resumo Este trabalho consiste no mapeamento dos audiovisuais realizados pelos indígenas de Mato Grosso do Sul no século XXI; na localização de seus autores; na busca de informações sobre como e por que eles os realizaram; e na observação de alguns destes filmes. São apresentadas: informações sobre os filmes; entrevistas e depoimentos com alguns dos realizadores, associações e coletivos que os produziram. Também são apresentadas observações e reflexões sobre algumas obras, sobre os depoimentos colhidos, e sobre suas relações com uma revisão bibliográfica a respeito do audiovisual e a respeito da história dos povos indígenas de MS, realizadas previamente. Foi feito um trabalho de campo composto por uma pesquisa exploratória para a localização dos realizadores; seguidas de entrevistas estruturadas e de entrevistas por pautas com os mesmos. Ao longo do trabalho utilizou-se textos e ideias de diversos pensadores, antropólogos, filósofos, cineastas, poetas, críticos jornalistas, historiadores, comunicólogos de perspectivas teóricas distintas e, eventualmente, até mesmo antagônicas, para referenciar as observações e reflexões sobre as obras localizadas e os comentários de seus realizadores, sem que, entretanto, nenhum deles seja tomado como “teoria de fundo”. O trabalho é descritivo e não analítico e não traz um referencial teórico fixo, tratando-se, basicamente, de um mapeamento. São sugeridas, porém, várias reflexões e aprofundamentos, baseados em diversos pesquisadores ou teorias que se mostraram mais pertinentes aos temas abordados pelos filmes ou comentados pelos seus realizadores ao longo do texto. Partiu-se da constatação de que boa parte das informações sobre os índios no senso comum e na mídia de massa são equivocadas. A hipótese é que existe uma produção audiovisual autoral dos povos indígenas de MS que é relevante culturalmente, principalmente pelo fato deles serem pioneiros no povoamento da região, porém é pouco conhecida. O mapeamento tornou evidente sua existência e relevância cultural, possibilitando conhecer quais são os processos envolvidos na sua realização, e quais os discursos articulados por meio do audiovisual por seus criadores, e poderá oferecer informações para melhorar a visibilidade destes povos na sociedade regional.
Palavras chave: Audiovisual; Mato Grosso do Sul; Kaiowá; Guarani; Terena.
Arquivo
 Audiovisual Autoral dos Povos Indigenas de Mato Grosso do Sul – mapeamento e analise

 

Título DA SUA CASA PARA A URNA: Um Estudo sobre a Recepção do Programa “Picarelli com Você”
Autor Marcelo da Silva Pereira
Orientador Profª. Drª. Daniela Cristiane Ota
Banca Profª. Drª. Ana Carolina Rocha Pessoa Temer;  Profª. Drª. Márcia Gomes Marques
Data 25/06/2015
Resumo O fenômeno dos políticos-apresentadores, detentores de mandatos eletivos que comandam programas de televisão, ganhou força na última década em Campo Grande suscitando reflexões relativas à influência eleitoral por meio da utilização da TV, dada a alta taxa de reeleição destes parlamentares. O presente estudo de recepção tem o objetivo de analisar o que influencia o voto da audiência em favor do político apresentador Maurício Picarelli, deputado estadual que obteve a oitava reeleição consecutiva em 2014 e há três décadas comanda um programa na televisão regional. O estudo deste caso articula premissas teóricas de Jesús Martín-Barbero e Guillermo Orozco relativas aos estudos de recepção  para  compreender  o contexto do  público que
assiste, participa e vota no político-apresentador. Para isso, a pesquisa foi desenvolvida a partir de revisão bibliográfica, entrevistas com o político-apresentador e a produção do programa; e a realização de grupo focal com telespectadores do programa “Picarelli com Você”. Os resultados apontam que os receptores de Picarelli, balizados pelo consenso do grupo de que a função do político é ajudar às pessoas, estabelecem construções de sentidos que se configuram no sentimento de gratidão em razão de benefícios obtidos por meio do programa e que culminam na retribuição em forma de voto para o político-apresentador.
Palavras-chave: recepção; eleições; mídia; televisão; regionalidade.
Arquivo
 DA SUA CASA PARA A URNA Um Estudo sobre a Recepção do Programa Picarelli com Você

 

Título A Imagem Construída: A Bolívia no Telejornalismo Fronteiriço
Autor Cláudia Gabriela de Camargo
Orientador Prof. Dr. Marcelo Vicente Cancio Soares
Banca Prof. Dr. Gustavo Villela Lima da Costa;  Profª. Drª. Márcia gomes Marques
Data 19/06/2015
Resumo  Este trabalho é uma pesquisa sobre o telejornalismo fronteiriço desenvolvido na cidade de Corumbá, Mato Grosso do Sul, município brasileiro que faz fronteira com a Bolívia. Integrando a região fronteiriça, encontram-se as cidades bolivianas de Puerto Quijarro e Puerto Suárez, em condição de semiconurbação e com alto nível de interação. O telejornalismo da cidade brasileira é representado pela TV Morena – Corumbá, única emissora da cidade, que, em sua rotina, noticia assuntos do município brasileiro e também do país vizinho. Compartilhando da perspectiva construtivista em que o jornalismo é um dos elementos que contribuem para a construção social da realidade, o presente trabalho teve como objetivos: identificar de que maneira o telejornalismo brasileiro apresenta a Bolívia e traçar o perfil desse telejornalismo por meio de suas principais características. Para cumprir com esses propósitos, foram analisadas as matérias transnacionais produzidas pela emissora nos anos de 2012 e 2013, investigadas à luz da análise de conteúdo em uma abordagem qualiquantitativa.
Palavras-chave: Telejornalismo. Fronteira. Construção social da realidade. Corumbá. Bolívia.
Arquivo
 A Imagem Construída – a Bolívia no Telejornalismo Fronteiriço

 

Título Jornalismo, Literatura e Meio Ambiente na interface narrativa de Montezuma Cruz
Autor Ana Carolina da Silva Monteiro
Orientador Profª. Drª. Greicy Mara França
Banca Prof. Dr. Jorge Kanehide Ijuim;  Prof. Dr. Marcos Paulo da Silva
Data 15/06/2015
Resumo  Esta é uma pesquisa social, do campo das Ciências Sociais Aplicadas, que investiga a presença de características Jornalismo Literário, como o trabalho estético com a linguagem, a captação por meio da observação participante, a criatividade, a liberdade de expressão, a humanização, a fruição pelo texto, em comunhão com os preceitos do Jornalismo Ambiental, de responsabilidade, engajamento, ética, compromisso social, a partir da análise de conteúdo quali-quantitativa de 48 reportagens especiais socioambientais, do jornalista Montezuma Cruz, publicadas de fevereiro de 2011 a setembro de 2013, no Jornal diário Correio do Estado, veículo de maior circulação no estado de Mato Grosso do Sul. Traçou-se um perfil do repórter, de modo a contar sua trajetória de mais de 40 anos dedicados ao Jornalismo. Questões relevantes que surgem da aproximação entre Jornalismo, Literatura e Meio Ambiente são identificadas e discutidas. Propõe-se a possibilidade de criação de uma narrativa autoral construída a partir do ethos profissional pautado na humanização, ética, estética e no engajamento do repórter à temática ambiental, representado pela proposição H3E, formulada a partir da práxis do repórter pesquisado. Investiga-se a possibilidade de o Jornalismo Ambiental se configurar em um espaço fecundo para o trabalho linguístico mais elaborado e criativo, ecológico, reflexivo e profundo, proposto na produção da reportagem ambiental formulada dentro dos parâmetros do Jornalismo Literário.
Palavras-chave: Jornalismo; Literatura; Meio Ambiente; Reportagem; Montezuma Cruz.
Arquivo
 Jornalismo, Literatura e Meio Ambiente na interface narrativa de Montezuma Cruz

 

Título Avaliação  do ensino de jornalismo na região centro-oeste sob o impacto do fim da obrigatoriedade do diploma
Autor Catarine Moscato Sturza
Orientador Prof. Dr. Gerson Luiz Martins
Banca Prof. Dr. Juliano Maurício de Carvalho;  Prof. Dr. Marcos Paulo da Silva
Data 01/06/2015
Resumo Este trabalho apresenta reflexões sobre a construção da profissão, formação universitária e obrigatoriedade do diploma em jornalismo. O objetivo geral foi analisar os impactos do fim da exigência do diploma no ensino de jornalismo da região Centro-Oeste do Brasil. Em 17 de junho de 2009, o Supremo Tribunal Federal pôs fim à exigência do diploma ao exercício profissional do jornalismo. Desta forma, em um primeiro momento, a revisão bibliográfica fomenta discussões sobre a profissionalização e a questão identitária do jornalismo. O ensino de jornalismo e a obrigatoriedade do diploma para exercício da atividade também são pontos discutidos na fundamentação teórica. A pesquisa de campo compreende o desenvolvimento do ensino superior em Jornalismo após o fim da obrigatoriedade do diploma na região Centro-Oeste do Brasil. São avaliadas as seguintes instituições públicas e privadas: Brasília (UnB e UniCEUB), Goiás (UFG e PUC-GO), Mato Grosso (UFMT e UNIC) e Mato Grosso do Sul(UFMS e UCDB). Os dados são obtidos por meio de análises do processo seletivo para ingresso no curso, Projeto Político-Pedagógico, estrutura curricular, e questionários aplicados a alunos concluintes e coordenadores dos cursos analisados. O período estudado foi o de 2009 a 2013, os quatro anos seguintes à decisão do STF. Os resultados permitiram concluir que os itens do Projeto Político-Pedagógico das instituições analisadas estão, ainda, atrelados as Diretrizes Curriculares Nacionais de 2001 e poucas mudanças foram feitas nestes documentos após o fim da exigência do diploma. Observou-se que as estruturas curriculares sofreram alterações nos últimos anos, principalmente, nas disciplinas de formação específica do jornalismo, ou seja, foi dado ênfase nos conteúdos profissionais e um consequente déficit em outras áreas de conhecimento da formação básica. A avaliação dos questionários respondidos por 79 alunos concluintes e quatro coordenadores mostrou que, a maioria, é a favor da obrigatoriedade do diploma. No entanto, considera que o fim de sua exigência, em 2009, não influenciou no curso que estuda ou coordena. A avaliação dos processos seletivos, de 2009 a 2013, mostrou que houve uma diminuição na procura pelo curso de jornalismo após a queda do diploma e, consequente, diminuição na relação candidato/vaga. Com isso, concluiu-se que, a maior mudança verificada nos cursos de jornalismo das instituições analisadas diz respeito à menor procura nos anos seguintes à decisão do STF.
Palavras-chave: Jornalismo. Profissão. Ensino. Diploma. Centro-Oeste. Brasil.
Arquivo
 Avaliação do ensino de jornalismo na região centro-oeste sob o impacto do fim da obrigatoriedade do diploma

 

Título A cobertura dos jornais Correio do Estado, de Campo Grande, e O Estado de Mato Grosso, de Cuiabá, na criação de Mato Grosso do Sul:  uma análise de conteúdo
Autor Danusa Santana Andrade
Orientador Prof. Dr. Mário Luiz Fernandes
Banca Profª. Drª. Sônia Virgínia Moreira;  Profª. Drª. Márcia Gomes Marques
Data 23/04/2015
Resumo A presente pesquisa investiga a cobertura dos jornais Correio do Estado, de Campo Grande, e O Estado de Mato Grosso, de Cuiabá, no período da criação do Estado de Mato Grosso do Sul. O estudo delimita seu foco na Análise de Conteúdo de textos informativos (manchetes de capa e respectivas reportagens) dos referidos jornais acerca da divisão do Estado de Mato Grosso. A amostra contempla o período de 01 de janeiro a 12 de outubro de 1977. A pesquisa verifica o espaço dedicado ao tema no período analisado, descreve qual foi o espaço concedido para os nortistas e para os sulistas nos dois jornais e identifica, no contexto das reportagens, argumentos utilizados pelos jornais contra e a favor à divisão. O estudo também responde como se deu a cobertura desses jornais acerca da divisão e identifica se eles defenderam as suas regiões. Três hipóteses também são verificadas: a primeira é a de o jornal Correio do Estado construiu um discurso do progresso (representado pelo sul) contra o atraso (representado pelo norte de Mato Grosso); a segunda é a de que o Correio do Estado foi criado para levantar a bandeira do divisionismo; a terceira hipótese da pesquisa é de que os jornais Correio do Estado e O Estado de Mato Grosso agiram naquele período no convencimento da opinião pública e da sociedade sobre suas posições acerca do divisionismo, atendendo a interesses políticos e econômicos. A pesquisa concluiu que o Correio privilegiou a cobertura favorável à divisão e que o O Estado privilegiou a cobertura desfavorável.
Palavras-chave: divisão de Mato Grosso; imprensa de Mato Grosso; análise de conteúdo.
Arquivo
 A cobertura dos jornais Correio do Estado, de Campo Grande, e O Estado de Mato Grosso, de Cuiabá, na criação de Mato Grosso do Sul – uma análise de conteúdo

 

Título REPÓRTER 104: a apresentação da informação noticiosa na emissora educativa de Mato Grosso do Sul
Autor Ariane Comineti
Orientador Profª. Drª. Daniela Cristiane Ota
Banca Profª. Drª. Sônia Virgínia Moreira;  Prof. Dr. Mário Luiz Fernandes
Data 22/04/2015
Resumo A 104 FM Rádio MS é a única emissora de Campo Grande que é pública e educativa e que atua em frequência modulada até o momento. Enquanto tal a emissora deve estar aberta à participação da população e primar pela promoção da cidadania por meio da cultura e da informação de seu público. Uma vez que a rádio é gerida por uma fundação do governo do estado e que por isso apresenta um histórico de mudanças atreladas à troca de governantes, optamos por verificar por meio da análise de conteúdo, como ela apresenta a informação noticiosa para a população por intermédio de seu radiojornal e se existem, neste processo de informar, indícios de influência política. A pesquisa revelou uma forte tendência da emissora à divulgação de informação governamental, permitida por uma estrutura administrativa que concentra o poder de decisão nas mãos de poucos, em detrimento da participação popular.  Mostrou ainda que a influência política não é incomum num cenário nacional repleto de emaranhados conceituais e legislativos referentes às emissoras educativas e públicas.
Palavras-Chave: Análise de Conteúdo. Radiodifusão Educativa. 104 FM Rádio MS. Repórter 104.
Arquivo
 Repórter 104 a apresentação da informação noticiosa na emissora educativa de Mato Grosso do Sul

 

Título Os sítios de redes sociais no processo de produção da notícia e seu uso no jornalismo sul-mato-grossense.
Autor Victor Luiz Barone Junior
Orientador Prof. Dr. Gerson Luiz Martins
Banca Prof. Dr. Elias Machado Gonçalves e Prof. Dr. Marcos Paulo da Silva
Data 16/04/2015
Resumo A internet modificou as rotinas produtivas do Jornalismo. A busca por pautas e fontes foi uma das áreas mais afetadas neste processo, especialmente com o surgimento dos Sítios de Redes Sociais (SRS). Entretanto, a multiplicação das fontes e a descentralização do ciberespaço problematizam o trabalho de apuração e suscitam questionamentos quanto à credibilidade das informações colhidas nos SRS. Que uso os jornalistas de Mato Grosso do Sul fazem destes ambientes? Que nível de credibilidade atribuem às fontes oficiais, não oficiais e às assessorias de imprensa dentro e fora dos SRS? Como avaliam os SRS enquanto ambientes que propiciem a multiplicidade de vozes no discurso jornalístico? Para responder a estas questões foi realizada uma pesquisa descritiva qualitativa, por meio de entrevista semiestruturada, junto a 50 jornalistas provenientes de 10 veículos de comunicação impressos e eletrônicos de Mato Grosso do Sul. Os resultados quantitativos foram analisados por meio do software SPSS e os qualitativos pela avaliação das perguntas abertas. Os resultados demonstram que os jornalistas de Mato Grosso do Sul utilizam os SRS na sua rotina produtiva, embora desconfiem da credibilidade das fontes obtidas em tais ambientes e valorizem as fontes oficiais e as assessorias de imprensa, em detrimento das fontes não oficiais.
Palavras-chave: Jornalismo, Jornalista, Redes Sociais, Fontes, Notícia.
Arquivo
Os sítos de redes sociais no processo de produção da notícia e seu uso no jornalismo sul-mato-grossense

 

Título Perfil do Ciberjornalismo em Mato Grosso do Sul – Mapeamento e Avaliação dos Portais Noticiosos
Autor Fernanda França Fortuna
Orientador Prof. Dr. Gerson Luiz Martins
Banca Prof. Dr. Mário Luiz Fernandes , Prof. Drª. Thaís de Mendonça Jorge
Data 29/08/2014
Resumo Esta pesquisa apresenta um mapa do ciberjornalismo em Mato Grosso do Sul, a partir do levantamento dos sítios web noticiosos nos 79 municípios e avaliação dos cibermeios mais importantes de cada região do estado.  Dos mais de 300 veículos listados, 20 foram escolhidos como base para estudo, que verifica se eles utilizam as principais potencialidades da internet (hipertextualidade, multimidialidade, personalização, interatividade, memória e atualização contínua) e em que fase do ciberjornalismo eles se encontram, além de apresentar um catálogo com os principais dados destes sítios de webnotícias.   A proposta do trabalho é trazer um panorama do jornalismo especializado em internet em um estado peculiar, onde os cibermeios se proliferam em alta velocidade.  A pesquisa aponta que, apesar do grande volume de sítios web verificados, a mídia online local se apropriou parcialmente das potencialidades tecnológicas pela internet.
Arquivo
Perfil do Ciberjornalismo em Mato Grosso do Sul – Mapeamento e Avaliação dos Portais Noticiosos

 

Título Entre a Literatura e a História: a adaptação de Agosto, de Rubem Fonseca, para a televisão
Autor Fabricio Barbosa Cassiano
Orientador Marcia Gomes Marques
Banca Maria Adelia Menegazzo – UFMS; Sergio Araújo de Sá – UnB
Data 29/08/2013
Resumo O presente trabalho apresenta um estudo de caso sobre a adaptação do romance Agosto (1990), do escritor brasileiro Rubem Fonseca, em minissérie de mesmo título, exibida pela Rede Globo em 1993, tendo como objetivo geral analisar os deslocamentos de conteúdo e forma que se dão no aproveitamento de obras literárias para a composição de atrações no audiovisual televisivo. O referido romance traz em sua narrativa a confluência de dois gêneros literários, a metaficção historiográfica e o romance policial. Dessa forma, ao mesmo tempo em que cria uma trama fictícia, com crimes e investigações, inspirada pelo noir americano, o autor também abre espaço nessa obra para rediscutir episódios reais da história do país, bem como oferece a sua versão-testemunho ao leitor sobre o período em que se passa a trama, no caso, o mês de agosto de 1954, focando os últimos dias de vida do presidente Getúlio Vargas. Sabendo que a minissérie já é um formato consolidado no audiovisual televisivo brasileiro, discute-se de que maneira a obra de Rubem Fonseca foi recriada durante sua transposição para a TV e como os gêneros policial e histórico foram reposicionados durante essa passagem. Para tal, faz-se um apanhado das prin-cipais teorias sobre adaptação, intertextualidade e relações interartes, a fim de refletir acerca da produção de atrações para a televisão brasileira e propor discussões sobre o aproveitamento de obras literárias e a reproposição dos gêneros em um novo suporte, aplicando tais conceitos em uma análise comparativa entre os textos do romance e da minissérie.
Arquivo
 
Entre a literatura e o audiovisual televisivo
 
Video

 

 

Título O meio rural sul-mato-grossense na televisão local: a produção jornalística do programa MS Rural
Autor Lucas Marinho Mourão
Orientador Daniela Cristiane Ota
Banca Ana Carolina Rocha Pessoa Temer – UFG; Mario Luiz Fernandes – UFMS
Data 20/09/2013
Resumo Esta dissertação tem o objetivo de pesquisar como o meio rural é divulgado pela mídia televisiva do Mato Grosso do Sul. Como objeto de estudo foi analisado o programa MS Rural, da TV Morena. A pesquisa mostra-se relevante, pois o Jornalismo Rural no Estado é uma editoria forte, tendo em vista que uma de suas principais atividades econômicas é o agronegócio, divulgando informações que afetam toda população, direta ou indiretamente envolvida. A Análise de Conteúdo usada como metodologia nesta pesquisa considerou a mídia como um local onde se retrata a realidade social por meio da notícia. Assim, o apanhado deste trabalho destaca o conteúdo jornalístico que o MS Rural tem noticiado e como o programa divulga o meio rural sul-mato-grossense.
Arquivo O meio rural sul-matogrossense na televisão localVideo

 

Título Assessoria de imprensa 2.0: O uso das mídias sociais nas eleições municipais 2012, em Campo Grande – MS
Autor Janaina Ivo da Silva
Orientador Gerson Luiz Martins
Banca Elizabeth Nicolau Saad Correa – USP; Mario Luiz Fernandes – UFMS
Data 09/09/2013
Resumo Identificar o uso das mídias sociais, especificamente Facebook e Twitter, nas campanhas eleitorais dos candidatos a prefeito de Campo Grande, em 2012, é o objetivo central deste estudo. Para as análises, foram selecionados Edson Giroto, Vander Loubet, Alcides Bernal, Reinaldo Azambuja e Marcelo Bluma. A escolha foi baseada naqueles que possuíssem perfis ou páginas estabelecidos no Twitter e no Facebook, no dia seis de julho de 2012, início oficial da campanha eleitoral. Por meio de Análise de Conteúdo (BARDIN, 2010), a categorização dos resultados, definida a priori, teve base nos estudos em ciberjornalismo de Palácios (1999), sob os aspectos de suas características de forma e conteúdo (hipertextualidade, interatividade, multimidialidade, personalização, memória e instantaneidade). A investigação apontou que o conceito de comunicação digital foi adotado em todos os sítios web de redes digitais dos candidatos, em maior e menor escala.
Arquivo Assessoria de imprensa 2.0AnexosVideo

 

Título Fontes como indicadores de qualidade no produto jornalístico: discussão em matérias sobre o conflito na fazenda Buriti nos jornais O Estado e O Progresso
Autor Michelle Rossi
Orientador Alvaro Banducci Junior
Banca Josenildo Luiz Guerra – UFS; Mario Luiz Fernandes – UFMS
Data 29/11/2013
Resumo O presente trabalho reconhece as fontes de informação como pilares fundamentais para a construção da notícia e indica que por meio delas é possível avalizar o conteúdo das notícias publicadas. Para isso, uma ferramenta foi criada a partir de categorias de fontes já descritas na literatura e organizadas de forma a extrair do texto a distribuição destas, bem como a relação com indicadores de qualidade. Para a construção da ferramenta e teste foram usados dois jornais impressos de Mato Grosso do Sul: O Estado de circulação mais ampla na Capital e O Progresso, com amplitude de cobertura em Dourados. Também foi selecionado o período de cobertura do conflito entre índios e não índios na Fazenda Buriti, em Sidrolândia (MS), em maio e junho de 2013. O episódio foi selecionado pois é pauta que expõe a amplitude cultural e evidencia, portanto, a necessidade de diversidade de discursos.Houve a seleção de 63 matérias para a aplicação da ferramenta. Esta por sua vez está dividida em três partes: Matéria, Identificação e Fontes. Na última, as categorias são elencadas como variáveis com potencial para apontar qualidade da notícia.A discussão se faz necessária em tempos de crise de qualidade no jornalismo, com apontamentos que precisam ser avançados como a Regulação de Mídia e lançamento de documentos que mostram a importância de criação de indicadores para o setor. Caso contrário, continuaremos no patamar de ter a falácia da imparcialidade jornalística como máxima alcançável e de qualidade da notícia.
Arquivo Fontes como indicadores de qualidade no produto jornalístico

Anexo dissertação mestranda Michelle Rossi

 

Título Ruralistas e ambientalistas em confronto: as estratégias argumentativas nos artigos de opinião sobre a reforma do código florestal no jornal Correio do Estado
Autor Bárbara Cunha Ferragini
Orientador Mario Luiz Fernandes
Banca Igor Pinto Sacramento – UFRJ; Marcia Gomes Marques – UFMS
Data 30/08/2013
Resumo O presente trabalho parte da compreensão de que a retórica está presente nos processos comunicativos contemporâneos. O discurso jornalístico, por sua vez, não escapa aos procedimentos dessa natureza, uma vez que pretende convencer o leitor da veracidade da informação veiculada, seja por meio de um texto dito informativo ou opinativo. Assim, a pesquisa tem como apoio teórico-metodológico a Teoria Retórica do Discurso (TRD), que permitirá identificar como ruralistas e ambientalistas justificaram e sustentaram o posicionamento favorável e contrário na argumentação em torno da aprovação do novo Código Florestal. Oito artigos opinativos do jornal Correio do Estado, de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, publicados após a aprovação do relatório de Aldo Rebelo na Câmara dos Deputados em 2011, constituem o corpus de análise. O intuito é, a partir do aporte teórico, identificar o teor dos argumentos utilizados (legitimadores, técnicos, sensibilizadores), com vistas à legitimação da tese proposta e consequente persuasão do público-leitor.
Arquivo Código FlorestalVideo

 

Título Desenvolvimento da imprensa de Três Lagoas
Autor Sidnei Carlos Santos Bonfim Ferreira
Orientador Mario Luiz Fernandes
Banca Bruno Augusto Amador Barreto – Unigran; Daniela Cristiane Ota – UFMS
Data 20/12/2013
Resumo O desenvolvimento industrial da cidade de Três Lagoas-MS nos últimos 15 anos possibilitou grandes mudanças na economia do município beneficiando os mais diversos segmentos empresariais. Entre esses, as empresas de comunicação. Dos cinco jornais impressos sediados na cidade: Jornal do Povo, Hoje Mais, Correio de Três Lagoas, Acontece e Dia-a-Dia, apenas um surgiu no período anterior ao chamado boom industrial. Partindo da hipótese de que o desenvolvimento econômico influenciou no surgimento de outros veículos e redações jornalísticas em Três Lagoas, essa pesquisa tem como objetivo identificar as mudanças ocorridas nesses periódicos, bem como identificar os profissionais atuantes nesse setor. A presença de outras mídias, como rádio, TV e sites também são citados como forma de mostrar esse crescimento. Como metodologia, foi adotada uma combinação de análise empírica e métodos quantitativos aplicados a dois grupos de amostras: os proprietários dos jornais impressos e os jornalistas. Para obtenção dos dados optou-se pela utilização de um roteiro de perguntas abertas e fechadas para entrevistas em profundidade. A pesquisa constatou que os jornais ficaram modernos, coloridos, com novos formatos. Porém, as redações são enxutas e os jornalistas recebem baixos salários e muitos desenvolvem atividades paralelas para complementar a renda.
Arquivo Os impressos de Três Lagoas no ‘boom’ industrial

 

 

Título A contribuição da internet na significação e ressignificação do bioma Pantanal: o caso hidrovia Paraguai-Paraná
Autor Eduardo Pereira Romero
Orientador Greicy Mara Franca
Banca Daniela Cristiane Ota – UFMS; Eliany Salvatierra Machado – UFF
Data 17/02/2014
Resumo A presente dissertação é um estudo sobre o uso da comunicação na significação e ou ressignificação de valores em relação ao meio ambiente. Tem como recorte o uso da internet e do Boletim Ecologia em Notícias, utilizado no período de 1997 a 2002, no Estado do Mato Grosso do Sul, pela ONG Ecoa, para pautar o embate político, econômico e social sobre a criação da Hidrovia Paraguai-Paraná, no bioma Pantanal. Objetiva-se através do referencial teórico dos estudos culturais, demonstrar o papel da comunicação na construção de valores. As propostas do projeto Hidrovia Paraguai-Paraná (HPP) visavam o desenvolvimento econômico para América do Sul e para realização de tais propostas seriam necessárias obras de infraestrutura e mudanças no leito e calha do Rio Paraguai que acarretariam em graves problemas socioambientais à região, despertando movimentos de mobilização e articulação para a formação de grupos de defesa do meio ambiente, tendo a comunicação como espaço para esse debate público. Conclui-se, a partir deste estudo, que os meios de comunicação podem ser os espaços da mediação e negociação na preservação do meio ambiente.
Arquivo Eduardo Pereira RomeroApêndices

 

Título O conflito entre os Guarani e Kaiowá e fazendeiros em MS: análise discursiva na mídia online
Autor Caroline Hermínio Maldonado
Orientador Maria Luceli Faria Batistote
Banca Marcos Paulo da Silva – UFMS; Roberto Leiser Baronas – UFSCar
Data 02/04/2014
Resumo O presente trabalho apresenta uma análise de textos que tratam do conflito entre indígenas e fazendeiros pela posse dos territórios em Mato Grosso do Sul. A partir dos pressupostos teóricos da Análise de Discurso Francesa, busca-se compreender como os eventos relacionados ao conflito são tratados no discurso do conselho da Aty Guasu, em postagens de autoria deste órgão representativo da etnia guarani, na rede social Facebook e também em reportagens de determinados veículos de comunicação locais e nacionais. Foram analisados oito textos, publicados no período de setembro de 2012 à março de 2013. Utilizou-se como categorias de análise o esquema protagonista-antagonista de organização da narrativa, proposto por Beaugrande e Colby e a identificação das marcas de heterogeneidade mostrada, as palavras entre aspas ou letras maiúsculas e o discurso relatado. Percebeu-se como os sistemas de restrições semânticas globais da formação discursiva a qual o locutor se filia atuam nos vários planos do discurso, criando um efeito de sentido de unicidade, ou seja, de que o que foi dito só poderia ser dito daquela forma.
Arquivo O conflito entre os Guarani e Kaiowá e fazendeiros em MS

 

 

Título O Glocal no ciberjornalismo regional: Análise dos sítios de web notícias de Dourados
Autor José Milton Rocha
Orientador Gerson Luiz Martins
Banca Cicilia Maria Krohling Peruzzo – UMESP; Mario Luiz Fernandes – UFMS
Data 30/04/2014
Resumo O estudo apresenta um panorama dos cibermeios de Dourados, maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul, a partir da análise do uso de características do ciberjornalismo, como hipertextualidade, multimidialidade, interatividade, memória, instantaneidade, personalização, e da lógica do local-global, onde surge o glocal. Para verificar a utilização das potencialidades e o funcionamento desses veículos, bem como seu enquadramento como mídia local-regional, glocalizada, foram realizadas duas amostragens de notícias publicadas, acompanhamento por meio de observações livres e sistematizadas, e entrevistas abertas e semiestruturadas com os responsáveis pela publicação de conteúdo dos principais cibermeios. A pesquisa aponta que, mesmo após mais de uma década da chegada do primeiro cibermeio na cidade, atualmente, com 20 veículos, a mídia online se apropriou das potencialidades tecnológicas oferecidas pelo ciberjornalismo, apenas parcialmente, mas que se trata de uma mídia de proximidade, caracterizada pela sua segmentação e pela força da mídia local-regional. Apresenta, também, algumas especificidades do ciberjornalismo hiperlocal.
Arquivo O ‘glocal’ no ciberjornalismo regional

 

Título Convergência jornalística nos grupos de comunicação de Campo Grande/MS
Autor Cleidson de Lima Silva
Orientador Gerson Luiz Martins
Banca Luciana Pellin Mielniczuk – UMESP; Marcos Paulo da Silva – UFMS
Data 21/03/2014
Resumo A introdução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas redações reconfigura as práticas comunicacionais. Desta forma, esta dissertação pontua questões relacionadas à convergência jornalística, que envolvem infraestrutura, inserção tecnológica e novas atribuições profissionais, com inserção de múltiplos suportes, que, consequentemente, promovem alteração na lógica de produção, antes restritas a um único canal. Apresentam-se, assim, baseados nos estudos de Negredo e Salaverría (2008), os níveis de convergência jornalística das redações dos grupos de comunicação de Campo Grande (MS): grupo Correio do Estado, Rede Mato-Grossense de Comunicação, Rede MS, grupo Midiamax e grupo Feitosa.
Arquivo Convergência jornalística

 

Título A mídia e as mensagens de gênero: uma abordagem da feminilidade na sociedade de consumo
Autor Júlia Céli Torrecilha
Orientador Álvaro Banducci Junior
Banca Ana Maria Gomes – UFMS; Mario Luiz Fernandes – UFMS
Data 28/04/2014
Resumo A dissertação aborda a interface entre a sociedade de consumo, inserida no sistema capitalista, a atribuição que os veículos comunicativos adquirem de incentivo à aquisição de bens materiais e imateriais, a publicidade na função de alavancar a compra de mercadorias e a representação feminina nos comerciais. Num primeiro momento é destacada a associação dos veículos comunicativos com instituições tradicionais da sociedade, em consonância com o poder hegemônico, na promoção da economia neoliberal e do consumo em larga escala. A publicidade desempenha um papel de relevo neste contexto, empenhada na persuasão e na conquista dos consumidores. Um dos artifícios empregados pelo setor para seduzir o público é a utilização da imagem feminina, em alguns anúncios, de uma forma considerada discriminatória e ofensiva à dignidade da mulher. Às conquistas alcançadas pelas mulheres em busca da igualdade de gênero e dos direitos civis, se contrapõem discursos publicitários que mostram o feminino como um objeto de consumo, de conotação erótica e pouca ou nenhuma relevância intelectual. O objetivo deste trabalho foi conhecer o ponto de vista de uma amostragem, formada prioritariamente por mulheres, referente a duas propagandas brasileiras que geraram debates e críticas sociais sob a alegação de sexismo: O Homem Invisível, da cerveja Nova Schin, e o anúncio da lingerie Hope, protagonizado pela modelo Gisele Bundchen. O foco da pesquisa esteve centrado na perspectiva que os receptores investigados têm da representação feminina nos referidos anúncios publicitários.
Arquivo A mídia e as mensagens de gênero

 

Título As estratégias jornalísticas para despertar o interesse e manter a atualidade nas capas das revistas semanais de informação – uma análise semiótica
Autor Milena Crestani Neto
Orientador Maria Luceli Faria Batistote
Banca Geraldo Vicente Martins – UFMS; Regina Souza Gomes – UFRJ
Data 30/04/2014
Resumo Considerando-se o lapso temporal de sete dias que as revistas semanais de informação têm de superar para divulgar as notícias, buscou-se analisar neste trabalho as estratégias empregadas nas capas de temas que já tinham sido veiculados anteriormente em outros meios de comunicação. Utilizando a semiótica discursiva, fundada por Algirdas Julien Greimas e que vem sendo aperfeiçoada, são mobilizadas ferramentas metodológicas para avaliar as técnicas aplicadas pelo enunciador para definir os títulos, a diagramação, as cores, as fotografias e o foco dos assuntos escolhidos como manchete. O corpus é composto de exemplares da Revista Veja, semanal de informação mais lida no Brasil, contemplando aspectos da capa e das respectivas reportagens. Também são utilizadas duas edições das principais concorrentes, Época e IstoÉ, com objetivo de verificar elementos semelhantes. Os exemplares foram selecionados a partir de 50 capas de notícias recorrentes, já divulgadas em outros veículos de comunicação, nos anos de 2011, 2012 e parte de 2013. Foram contempladas na análise questões acerca do foco e apreensão nas capas; a aspectualização decorrente da exploração das categorias enunciativas de pessoa, tempo e espaço; o semissimbolismo gerado pelos elementos visuais e verbais na página e os efeitos de sentido que contribuem para a atualidade e atenção dos leitores em decorrência dessas escolhas.
Arquivo As estratégias jornalísticas para despertar o interesse e manter a atualidade nas capas de revistas semanais de informação
Título Cadernos de cultura de jornais diários de Campo Grande: em foco a diversidade cultural
Autor Gisele Guedes Colombo
Orientador Maria Luceli Faria Batistote
Banca Marcos Paulo da Silva – UFMS; Roberto Leiser Baronas – UFSCar
Data 04/06/2014
Resumo Considerando-se a concepção de jornalismo como um campo social definido por tensões e interações das vozes diversas que integram o espaço social, e com base nos princípios da Análise do Discurso de linha francesa, especialmente as contribuições teóricas de Bakhtin (1997), Pêcheux (1988), Authier-Revuz (1990), Maingueneau (1993), Beaugrande e Colby (1979), a pesquisa tem por objetivo descrever e interpretar, por meio da análise de formações discursivas e ideológicas, das marcas de heterogeneidade mostrada marcada e de cenas de enunciação como as manifestações culturais dos diversos atores étnicos e migrantes são transformadas em narrativas nos cadernos de cultura de dois jornais diários de Campo Grande, intitulados “O Estado MS” e “Correio do Estado”. Para atingir esse objetivo, delimitou-se como corpus um conjunto de oito matérias jornalísticas publicadas entre os anos de 2012 e 2013. As análises evidenciaram nos dois veículos de comunicação impressos uma cobertura jornalística semelhante que promove legitimação da ideologia hegemônica da cultura sul-mato-grossense e, também, revelaram a representação da diversidade cultural de alguns grupos e sociedades que vivem no município de Campo Grande e no Estado de Mato Grosso do Sul.
Arquivo A diversidade cultural na matérias dos cadernos de cultura de Campo Grande

 

Título Newsmaking: ação do gatekeeper nas televisões de Campo Grande
Autor Beatriz Pedroso Longhini
Orientador Mario Luiz Fernandes
Banca Tais Marina Tellaroli Fenelon – UFMS; Daniel Christino – UFG
Data 26/06/2014
Resumo A produção de pauta, nas principais televisões de Campo Grande (MS), é o que norteia a produção deste trabalho, que tem como objetivo identificar os principais critérios de noticiabilidade utilizados pelos editores do SBT MS e Record MS. O que é notícia dentre tudo que chega às redações e qual é o direcionamento dado pelas emissoras a determinados assuntos? São perguntas que serão respondidas por meio dos estudos sobre os emissores, além da função do gatekeeper. A rotina produtiva das duas redações, durante a primeira semana do mês de agosto de 2013, constitui o corpus de análise e sinaliza todo o desenvolvimento do trabalho. Após o detalhamento das reportagens veiculadas e entrevistas com os editores, chegou-se à conclusão que o principal critério utilizado pelos jornalistas para veicular uma matéria, é a proximidade com o telespectador. Muitas vezes, eles são pautados pelas fontes e utilizam entrevistas oficiais como suporte da reportagem.
Arquivo Ações do gatekeeper no SBT MS e RECORD MS

 

Núcleo de Tecnologia da Informação
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul