Mídia televisiva na fronteira

Ementa

Compreender os processos de comunicação permeados cada vez mais pela mídia em um ambiente de fronteira exige o aprofundamento de muitas questões. Implica na observação dos aspectos sociais a respeito das cidades fronteiriças com suas interações, identidades e características. A proposta da disciplina é debater conceitos e teorias sobre território, fronteira, globalização da informação e os processos de comunicação existentes em áreas de fronteira. Discutir, também, os fluxos comunicacionais, a mídia televisiva e as atividades telejornalísticas que ocorrem nestas áreas e proporcionar novas discussões e reflexões sobre jornalismo fronteiriço. Analisar a importância da informação local e o direito dos fronteiriços de receberem notícias relacionadas com os dois lados da fronteira. Descrever a respeito da mídia fronteiriça existente na divisa do Brasil com outros países sul-americanos, observar a relevância da comunicação e das informações que circulam em áreas de divisas internacionais e analisar criticamente as principais características da comunicação e do telejornalismo fronteiriço.

Bibliografia

BAUMAN, Zigmunt. Globalização: as conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.

BRASIL. Ministério da Integração Social. Proposta de Reestruturação do Programa de Desenvolvimento da Faixa de Fronteira: Bases de uma política integrada de desenvolvimento regional para a faixa de fronteira. Brasília: Ministério da Integração Nacional, 2005.

BRITO CORREIA, Luis. Direito da Comunicação Social. Coimbra: Almedina, 2000.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2003.

CASTELS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2002.

CHAPARRO, Manuel Carlos, PROENÇA, José Luiz e RAMADAN, Nancy Nuyen Ali Fundamentos Teóricos da Redação Jornalística. Disciplina do Curso de Doutorado em Jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da USP. São Paulo, ago./nov. 2005.

Próxima